domingo, 27 de janeiro de 2013

REFLEXÃO DIANTE DA TRAGÉDIA


ATENTANDO PARA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS NA TV, SOBRE ESSA GRANDE TRAGÉDIA, PODEMOS OBSERVAR, QUE A GRANDE CAUSA DESSE ACONTECIMENTO, FOI UMA GRANDE SUCESSÃO DE MISTURAS IMPRÓPRIAS.
NOSSOS LÍDERES NOS TÊM  ALERTADO, SOBRE A IMPORTÂNCIA DE ESCOLHERMOS OS LOCAIS ONDE DEVEMOS ESTAR.
CADA JOVEM NAQUELA BOATE, NÃO FOI PROCURAR O QUE ERA MAU PARA SI PRÓPRIOS, ELES ESTAVAM BUSCANDO DIVERSÃO, NINGUÉM BUSCA O QUE É RUIM , MAS DEPENDENDO DAS ESCOLHAS QUE FAZEMOS, PODEMOS ESTAR NO LUGAR ERRADO, NA HORA ERRADA E, ENTÃO NADA PODERÁ SER FEITO.
ESSA POSTAGEM É, PARA QUE CADA JOVEM SANTO DOS ÚLTIMOS DIAS, PENSE NO QUE PODE FAZER COM SUA LIBERDADE DE ESCOLHA.
O TEMA DA MUTUAL 2013 PARA OS JOVENS É, UMA SUGESTÃO DE ONDE NOSSOS JOVENS DEVEM ESTAR, 'PERMANECER EM LUGARES SANTOS E, NÃO SEJAS MOVIDOS ATÉ QUE EU VENHA', SE CADA UM DE NÓS, ATENTARMOS PARA ESSE PEDIDO DO SENHOR, ELIMINAREMOS DE NOSSA LISTA DE DIVERSÃO, LUGARES EM QUE SEJA DIFÍCIL OUVIR E RECONHECER OS SUSSURROS DO ESPÍRITO DO SANTO; EMBORA AS COISAS OFERECIDAS PELO MUNDO SEJAM ATRAENTES, DEVEMOS ESTAR ATENTOS PARA NÃO SERMOS ENGANADOS, PELA FALSA BELEZA DO QUE NOS É APRESENTADO.
O LOCAL ONDE VOCÊ ESTÁ, O HORÁRIO QUE VOCÊ ESCOLHE, O QUE VOCÊ ESTARÁ FAZENDO, ISSO EM GRANDE PARTE DETERMINARÁ O QUE TI ACONTECERÁ NO FUTURO, DETERMINARÁ EM GRANDE PARTE A SUA SITUAÇÃO DIANTE DO PAI CELESTIAL.
QUE PENSEMOS EM TODAS ESSAS VIDAS QUER FORAM CEIFADAS, EM TODOS ESSES JOVENS QUE TIVERAM SEUS SONHOS INTERROMPIDOS POR ESSA TRAGÉDIA, QUE PENSEMOS EM CADA MÃE E CADA PAI QUE NESTE MOMENTO SOFRE UMA DOR IRREPARÁVEL, QUE SOMENTE O EVANGELHO DE JESUS CRISTO É CAPAZ DE ALIVIAR E, PASSEMOS A TRATAR AS NOSSAS VIDAS COM OUTRO OLHAR, COM MAIS AMOR POR NÓS MESMOS, COM MAIS GRATIDÃO POR ESSE TEMPO QUE NOS FOI DADO AQUI NA TERRA.


MINHA ORAÇÃO É QUE CADA FAMÍLIA DESSES JOVENS ENCONTREM NO SENHOR JESUS CRISTO O ALIVIO PARA SUAS DORES, QUE ENCONTREM A ESPERANÇA DE UM PORVIR COM SEUS ENTES QUERIDO, QUE DESCUBRAM QUE A MORTE NOS SEPARA MOMENTANEAMENTE ,MAS HÁ UMA ESPERANÇA DE FAMÍLIAS ETERNAS PARA CADA UM DELES.
QUE O SENHOR OS ABENÇOE!
QUE NOSSOS JOVENS SEJAM SÁBIOS O SUFICIENTE PARA PERMANECEREM EM LUGARES SANTOS, MESMO QUE O MUNDO LHES OFEREÇAM VARIAS FORMAS DE NÃO PERMANECEREM NELES, QUE TENHAM CORAGEM DE NÃO MOVER-SE ATÉ QUE AQUELE QUE É NOSSO SALVADOR VENHA NOVAMENTE!

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

A CASA DO SENHOR!

                                   Templos


David B. Haight

Templos

Os templos são os lugares de adoração mais santificados que existem na face da Terra. Cada um deles é literalmente a casa do Senhor um lugar onde Ele e Seu Espírito podem habitar, onde Ele pode vir ou enviar outros para conferir bênçãos do sacerdócio ou dar revelação a Seu povo.
O Élder John A. Widtsoe (1872–1952) do Quórum dos Doze Apóstolos escreveu: “Creio que a pessoa atarefada que está na fazenda, na loja, no escritório ou em sua casa, cheia de problemas e preocupações, poderá resolvê-los melhor e mais rapidamente na casa do Senhor do que em qualquer outro lugar (…), pois no momento mais inesperado, ao entrar ou sair do templo, receberá, como revelação, a solução dos problemas que o atormentam”. (“Temple Worship”, Utah Genealogical and Historical Magazine, abril de 1921, pp. 63–64.)
Em todas as eras foram edificados templos especialmente para o Senhor. Moisés construiu um tabernáculo, um tipo de templo portátil, no deserto, para os filhos de Israel. Salomão construiu um templo majestoso em Jerusalém. Joseph Smith (1805–1844) construiu casas para o Senhor em Kirtland e em Nauvoo, e os profetas que o sucederam edificaram templos por todo o mundo. Todos foram planejados e edificados sob a direção e revelação de Deus.
Os judeus têm esperado a volta de Elias, o profeta, à Terra, como prometeu Malaquias. Todos os anos, os judeus fiéis comemoram a festa da Páscoa, na qual abrem a porta de sua casa para que Elias entre e a comemore com eles.
“Foi (…) no terceiro dia de abril, em 1836“, disse o Presidente Joseph Fielding Smith (1876–1972), “que o [povo judeu], na festa pascal, abriu as portas de suas casas para que Elias entrasse. [No entanto], nesse mesmo dia, Elias realmente entrou — não na casa deles, para com eles participar da Páscoa, mas na Casa do Senhor (…) em Kirtland, onde entregou suas chaves.” (Conference Report, abril de 1936, p. 75.)
Em Kirtland, o Senhor revelou ao Profeta Joseph: “E se meu povo me construir uma casa em nome do Senhor e não permitir que nela entre qualquer coisa impura, de modo que não seja profanada, minha glória descansará sobre ela;
(…) E minha presença lá estará, porque entrarei nela; e todos os puros de coração que nela entrarem verão a Deus”. (D&C 97:15–16)
É verdade que algumas pessoas realmente viram o Senhor ali, mas outros significados da palavra ver mostram que a escritura também significa que podemos passar a conhecê-Lo melhor e compreender mais perfeitamente a Sua obra quando estamos no templo.
O Profeta Joseph disse que o objetivo principal da reunião dos judeus ou povo de Deus em qualquer época foi “edificar uma casa ao Senhor, na qual revelaria a Seu povo as ordenanças de Sua casa e as glórias de Seu reino, ensinando às pessoas o caminho da salvação”. ( Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, p. 300, selec. Joseph Fielding Smith 1976.)
Adaptado de um discurso de conferência geral de outubro de 1990.



 

PENSAR!

O Homem dos Meus Sonhos


Ele era perfeito, exceto por suas atitudes e maus hábitos. Eu sabia que poderia modificá-lo, se ele me desse uma chance.
Steve era alto, bonito, 17 anos e cursava o último ano do ensino médio. Eu era dois anos mais nova e achava que estava loucamente apaixonada por ele. Steve também gostava de mim, e eu achava isso maravilhoso. Não namoramos porque eu não tinha idade suficiente; também não freqüentávamos a mesma escola. Mas ele me ligava sempre e nos encontrávamos nos bailes da estaca duas vezes por mês. Eu imaginava um romance que duraria para sempre.
Steve não era muito assíduo na Igreja, mas eu tinha certeza de que poderia ajudá-lo a mudar. Orei para que o Pai Celestial me inspirasse, mostrando-me como ajudar Steve a tornar-se ativo na Igreja. Mas o que eu mais pedia a Deus era que as coisas dessem certo entre nós.
Eu o imaginava servindo como missionário enquanto eu terminava o segundo grau; sonhava que escreveria regularmente a ele e tudo seria tão romântico. Imaginava o dia de sua volta, surpreendendo-me com flores. Estaríamos tão apaixonados! Ele estaria pronto para ingressar na faculdade e ter sucesso na vida. Casaríamos no templo. A vida seria um êxtase. Eu desejava isso mais do que qualquer outra coisa no mundo.
Depois de três meses vivendo essa fantasia romântica, Steve apareceu num baile cheirando a bebida. Isso não tinha nada a ver com o meu sonho. Ele disse que eu não o entendia. Os telefonemas cessaram.
Tudo o que pude fazer foi chorar e orar. Fiz muito tanto de uma coisa como de outra. Orei durante meses para que o Pai Celestial inspirasse Steve a dar-me outra chance. Serei mais tolerante, pensei. Serei mais compreensiva. Com a minha ajuda, ele vai mudar.
Ninguém é perfeito, disse eu a mim mesma. Ele só precisa de mais tempo para amadurecer. Em minhas orações, eu implorava e exigia. Não me esforcei para ouvir o Espírito e entender a vontade do Pai Celestial.
Felizmente, Steve nunca mais mostrou interesse por mim novamente. Algum tempo depois, quando ainda estava cursando o segundo grau, ouvi dizer que a namorada de Steve estava grávida. Eles se casaram, mas estão divorciados hoje. Lamento muito por ele, mas sou grata por minhas orações, aos 15 anos, não terem sido respondidas do jeito que eu gostaria. Sou grata por minha vida ter tomado o rumo que tomou — sem ele.
Mais tarde, servi como missionária e formei-me na faculdade. Casei-me no templo com um ex-missionário cem vezes mais maravilhoso do que os homens que imaginei em meus sonhos de adolescente. Ao contrário de Steve e dos outros rapazes que namorei, meu marido não precisou mudar em nada a sua vida para fazer-me feliz. Ele o fez com a sua própria maneira de ser.
Hoje, agradeço ao Pai Celestial pelo que pensei ter sido orações não respondidas. Com 15 anos, pensei que estivesse pedindo uma coisa boa. Agora, tenho mais experiência. Sou tão grata por ter um Pai Celestial amoroso que sabia o que era melhor para mim e não respondeu àquelas orações do jeito que eu queria, mesmo que isso me entristecesse na ocasião. Ele realizou meus sonhos de um modo muito mais grandioso do que havia imaginado.
Lara Bangerter é membro da Primeira Ala de Garden, Estaca Pleasant Grove Utah.

MENSAGEM DA PRIMEIRA PRESIDÊNCIA

A Voz do Senhor


Henry B. Eyring

A Voz do Senhor

Doutrina e Convênios convida todas as pessoas do mundo inteiro a ouvir a voz do Senhor Jesus Cristo (ver D&C 1:2, 4, 11, 34; 25:16). É um livro repleto de mensagens, advertências e exortações encorajadoras do Senhor, dadas por revelação a profetas escolhidos. Nessas revelações, vemos como Deus pode responder a nossas orações fervorosas com mensagens de instrução, paz e advertência.
Em nossas orações, procuramos saber o que Deus deseja que façamos, como devemos proceder para ter paz e felicidade nesta vida e na vindoura e o que nos está reservado. Doutrina e Convênios está repleto de respostas a perguntas como essas feitas por pessoas comuns e por profetas em humilde oração. Pode ser um guia precioso para ensinar-nos como receber respostas para dúvidas sobre nosso bem-estar temporal e nossa salvação eterna.
A humildade e a fé no Senhor Jesus Cristo são o ponto-chave. Oliver Cowdery recebeu uma resposta do Senhor sobre seu desejo de ajudar na tradução do Livro de Mórmon: “Lembra-te de que sem fé nada podes fazer; portanto pede com fé. Não trates essas coisas levianamente; não peças o que não deves” (D&C 8:10).
Repetidas vezes em Doutrina e Convênios, o Senhor exige fé e humildade antes de conceder Sua ajuda. Um motivo disso é que Suas respostas podem não vir da maneira que esperamos. Tampouco serão sempre fáceis de aceitar.
A história da Igreja e a vida de nossos antepassados ilustram essa realidade. Meu bisavô Henry Eyring orou fervorosamente para saber o que devia fazer quando ouviu o evangelho restaurado em 1855. A resposta veio num sonho.
Sonhou que estava sentado à mesa com o Élder Erastus Snow, do Quórum dos Doze Apóstolos, e com um élder chamado William Brown. O Élder Snow ensinou os princípios do evangelho pelo que lhe pareceu ser um período de uma hora. Em seguida, o Élder Snow disse: “Em nome de Jesus Cristo, ordeno que sejas batizado, e este homem [o Élder Brown] (…) vai batizar-te”.1 Minha família sente muita gratidão pelo fato de Henry Eyring ter tido a fé e a humildade de ser batizado às 7h30 da manhã, em um reservatório de água de chuva em St. Louis, Missouri, EUA, pelo Élder Brown.
A resposta a sua oração não veio como uma voz audível do Senhor. Veio em uma visão e um sonho como aconteceu com Leí (ver 1 Néfi 8:2).
O Senhor nos ensinou que as respostas também podem vir na forma de sentimentos. Em Doutrina e Convênios, Ele ensinou a Oliver Cowdery: “Eis que eu te falarei em tua mente e em teu coração, pelo Espírito Santo que virá sobre ti e que habitará em teu coração” (D&C 8:2).
E incentivou Oliver, dizendo: “Não dei paz a tua mente quanto ao assunto? Que maior testemunho podes ter que o de Deus?” (D&C 6:23).
Doutrina e Convênios, a história da Igreja e a história registrada por Henry Eyring de sua missão, pouco depois de seu batismo, ensinaram-me que as respostas podem chegar ao coração na forma de avisos ou como uma sensação de paz.
Em abril de 1857, o Élder Parley P. Pratt, do Quórum dos Doze Apóstolos, assistiu a uma conferência num lugar que hoje fica em Oklahoma, EUA. Henry Eyring registrou que o Élder Pratt “tinha a mente cheia de pressentimentos sombrios (…) , sem conseguir discernir o futuro ou nenhum meio de escape”.2 Henry registrou logo a seguir a triste notícia do martírio do apóstolo. O Élder Pratt tinha prosseguido sua jornada, apesar do sentimento de perigo, assim como fizera o Profeta Joseph ao ir para Carthage.
É meu testemunho que o Senhor sempre responde à humilde oração feita com fé. Doutrina e Convênios e nossas experiências pessoais nos ensinam a reconhecer essas respostas e aceitá-las com fé, sejam elas uma orientação, uma confirmação da verdade ou uma advertência. Oro para que sempre procuremos escutar e reconhecer a voz do Senhor.

Ensinar Usando Esta Mensagem

1. Leiam juntos os parágrafos sobre a oração nesta mensagem. Ao lerem, peça aos membros da família que escutem cuidadosamente para saber como Deus responde às orações. Preste testemunho da importância da oração.
2. Doutrina e Convênios está repleto de respostas a perguntas feitas por pessoas em suas orações. E se as respostas de suas perguntas (as revelações) não tivessem sido registradas? Incentive a família a aprender a reconhecer e a seguir os sussurros do Espírito. Sugira que registrem no diário deles os pensamentos que tiverem a respeito da oração.
Jovens

Procurar Ouvir os Sussurros

Certa noite, minha prima pequena fugiu de casa, e me apressei a procurá-la. Ao dirigir meu carro, orei para que o Espírito me ajudasse. Eu sabia que Deus me responderia e me orientaria, por isso procurei ouvir os sussurros do Espírito. Mas como não ouvi nada, comecei a me desesperar e a sentir que o Espírito não me inspirava.
Embora quisesse ir mais longe para procurá-la, senti que devia permanecer nos arredores da casa de minha prima. Assim, decidi percorrer a área com meu carro novamente. Ao parar em um cruzamento, vi a silhueta de uma menina caminhando. Eu tinha encontrado minha prima!
Ao descer do carro e correr em sua direção, dei-me conta de que o Espírito me orientara o tempo todo, fazendo-me sentir que devia permanecer naquela área. Como estava tentando ouvir uma voz mansa e delicada, quase ignorei os sussurros do Espírito. Compreendi então que muitas vezes não ouvimos uma voz, mas sentimos algo no coração.
Fiquei imensamente grata pela orientação do Espírito. Ele realmente está sempre a nosso lado! Como dizem as escrituras: “O Espírito Santo será teu companheiro constante” (D&C 121:46).
Se formos dignos da orientação do Espírito e prestarmos atenção, podemos ser instrumentos nas mãos de Deus para fazer o bem para muitas pessoas. Com a companhia constante do Espírito, saberemos o caminho que devemos seguir.
Crianças

Uma Aventura com a Oração

O Presidente Eyring ensinou que as orações podem ser respondidas de muitas maneiras diferentes. Você pode realizar uma aventura examinando as escrituras para descobrir algumas dessas maneiras.
Use este mapa para começar sua jornada de aprendizado. Procure cada escritura do mapa. Nas linhas em branco, escreva algumas palavras que descrevam o que as escrituras ensinam sobre as respostas à oração.
Ao longo do caminho, você pode escrever em seu diário o que está aprendendo e relatar suas próprias experiências pessoais nas quais suas orações foram respondidas.





A LIAHONA, JANEIRO 2013

Pra Sempre Vou te Amar - Fernando Iglesias

Pra Sempre Vou te Amar - Fernando Iglesias

Acampamento 2013

<iframe src="http://prezi.com/embed/sd8-ffigf4vy/?bgcolor=ffffff&amp;lock_to_path=0&amp;autoplay=no&amp;autohide_ctrls=0" width="550" height="400" frameBorder="0"></iframe>

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

As Torres do Templo!

http://youtu.be/rDuVW5jg5MI

Tema da mutual

http://youtu.be/jLMgCemnODU
ESSA É VERDADEIRA MUSICA TEMA DA MUTUAL 2013

MUTUAL 2013

Permanecer em Lugares Santos

Sharon G. Larsen
Segunda Conselheira na Presidência Geral das Moças - Conf. Abril/2002
* Permanecer em lugares santos é saber como devemos nos comportar, estando sozinhos ou acompanhados. *

Sharon G. Larsen
Era noite de quinta-feira, noite em que mamãe e papai costumeiramente iam oficiar no Templo de Cardston. Eu era adolescente, assim como vocês. Vovó, que morava conosco, tinha saído e então ficaria sozinha em casa. Ao saírem, papai abraçou-me e disse: "Sharon, fique em boa companhia".
Pensei: "O que ele quis dizer com isso? Será que ele não sabe que estarei sozinha"? Então concluí que tinha sido isso mesmo que ele quis dizer.
Permanecer em lugares santos é saber como devemos nos comportar, estando sozinhos ou acompanhados. É freqüentar lugares onde o Espírito Santo possa fazer-nos companhia — sozinhos ou no meio de uma multidão. Quando tomamos a decisão de controlar nossos pensamentos e ações e decidimos ser o melhor que podemos, o melhor da vida virá até nós.
Um lugar santo é onde nos sentimos a salvo, seguros, amados e confortados. Igual a quando estávamos em nosso lar celestial. Permanecer em lugares santos e estar em boa companhia trazem-nos de volta sentimentos e lembranças daquele lar que um dia deixamos, o lar que às vezes nos parece tão distante.
Dois anos e meio depois da organização da Igreja, o Senhor avisou Joseph Smith das guerras, fome e pragas que aconteceriam por causa da maldade dos homens. Depois Ele nos disse como ficaríamos em segurança em meio a esse mundo: "Permanecei em lugares santos e não sejais movidos até que venha o dia do Senhor". (D&C 87:8)
Em lugares santos somos protegidos de quase toda perturbação que assola o mundo. Os anjos poderão nos acompanhar e suster. (Ver D&C 84:88.) O grande profeta Morôni estava cercado pela maldade e os lamanitas estavam prontos para eliminar qualquer coisa que surgisse em seu caminho. Já haviam assassinado todos os nefitas, exceto Morôni, que estava sozinho, escondido por quase vinte anos. Imaginem a sua solidão! Ainda assim, seu belo testemunho e conselho, contidos no último capítulo do Livro de Mórmon contam-nos que ele estava em companhia de anjos e do Espírito Santo. Não estava inteiramente só. O Espírito Santo afasta de nós os tormentos e as dores causadas pela solidão, isolamento ou rejeição, e preenche-nos com a paz. Ele é chamado o Consolador — e é exatamente isso!
É possível que os momentos mais solitários sejam aqueles em que estamos rodeados por pessoas, amigos que estão fazendo escolhas erradas, e ficamos sozinhos. Existem lugares que não são seguros para vocês, mesmo que queiram ajudar alguém necessitado. O Senhor nos disse para ficarmosemlugares santos. Há lugares onde o Espírito jamais estará presente. Vocês sabem quais são esses lugares. Afastem-se deles. Não dêem lugar a uma curiosidade que certamente será interrompida. Prestem atenção nos seus sentimentos e vocês saberão identificar se o sentimento é de insegurança ou desconforto.
A irmã Heather contou-nos a experiência de ser convidada para ir a uma festa com a turma "popular" da sua escola. Ao entrar, a música ressoava pela casa de maneira tão alta que afetou seu espírito. Sentiu-se mal. Então seus amigos começaram a desaparecer nos aposentos escuros. Heather disse: "Naquela festa, logo me dei conta de que teria que optar entre aquelas pessoas e os meus padrões. Não podia ficar com os dois. Eu não queria ouvir as palavras que eram pronunciadas ali nem deixar meus pensamentos serem contaminados pelas cenas daqueles filmes, não importa o quão populares as pessoas fossem. Sabia que aquele não era o meu lugar. Enquanto aguardava a chegada de minha mãe, que me vinha buscar, olhei pela janela a escuridão da noite e vi, reluzente como um farol, o templo. Era como se o Senhor estivesse me reafirmando que havia tomado a decisão correta". (Usado com permissão, nome fictício.)
Permanecer em lugares santos ajuda-nos a ser santos, mas isso é um atributo cuja aquisição requer prática. Pratiquem ouvir ao Espírito e ser obedientes. Pratiquem ser moralmente puras. Pratiquem ser reverentes quanto a coisas sagradas. O Senhor nos disse para nos achegarmos a Ele, e Ele nos tornará santos. (D&C 60:7) Permitam que Ele as envolva em amor, perdão e paz. Independentemente do que estiver acontecendo à sua volta, vocês podem praticar a transformação de seu próprio ambiente, repleto do Espírito do Senhor.
Em vez de perguntar às pessoas o quanto suas roupas devem ser curtas, apertadas, abertas ou decotadas,vocêssão responsáveis e devem perguntar-se: "O que devo vestir, como deve ser a minha aparência e como devo agir para que o Espírito Santo possa estar sempre comigo e o Pai Celestial possa abençoar-me"?
É muito difícil treinar nossos desejos para que busquem a bondade e a beleza, quando o oposto se nos apresenta constantemente e parece ser tão mais atraente, divertido e popular.
Quando vocês receberam o batismo, fizeram convênio de guardar os mandamentos. Esse convênio e a bênção de ter sempre consigo o Espírito do Senhor é renovado todas as vezes que participam dignamente do sacramento. Isso as fortalecerá quando se defrontarem com a tentação.
Nossa filha trouxe umas coisas de comer para tranqüilizar seus três filhinhos durante a reunião sacramental. Quando o sagrado emblema sacramental do pão estava passando, Jake, de três anos, sussurrou em meu ouvido: "Diga-lhes que não precisamos desse pão. Já trouxemos nosso próprio lanche". Para um menino de três anos, tudo o que ele enxergava eram pedaços de pão, e pensou que tinha coisas melhores para comer. Identificar o que seja santo e educar nosso desejo nesse sentido é vital para a nossa felicidade. Um pôr-de-sol magnífico, um céu todo estrelado, uma linda rosa orvalhada ou um gatinho novo, tudo nos faz lembrar mais uma vez que todas as coisas do Senhor são santas.
Lugares santos podem ser todos os lugares onde vocês estiverem — sozinhas, na multidão, com estranhos, com amigos. O caminho para Jericó era traiçoeiro e temível. Havia ladrões entre os arbustos e árvores, esperando emboscar qualquer viajante. Foi necessário que um samaritano cheio de bondade e coragem modificasse a estrada e a transformasse de um local assustador em um local santo. Existem muitas coisas que vocês podem fazer para trazer santidade a lugares comuns: quando vocês passam uma tarde com os irmãos pequenos para que a mãe cansada possa descansar, quando lavam os pratos para seu irmão, mesmo que seja a vez dele, quando limpam a casa para uma amiga idosa, essas coisas trazem sentimentos de altruísmo, sacrifício e santidade.
Haverá ocasiões em que o Espírito sussurrará que você pode melhorar o lugar onde se encontre. A cidade russa de Omsk, na Sibéria, pareceu-me fria e árida, até que ouvi um grupo de moças e rapazes cantando "Grandioso És Tu" em seu próprio idioma. De repente, o mundo inteiro — ou pelo menos o nosso mundo — tornou-se cheio de calor, amor e felicidade: um lugar santo.
Existe uma enorme quantidade de inteligência e orientação e segurança à sua disposição, por meio da oração sincera e constante e do estudo regular das escrituras. Isso manterá sua mente constantemente sintonizada em lugares santos quando forem para a escola, às compras ou quando navegarem na Internet. O Presidente James E. Faust disse: "Acredito que a leitura das escrituras é a melhor lavadora de pensamentos sujos ou sem controle". ("Capacidade de Autocontrole",A Liahona, julho de 2000, p. 44.)
A santidade é calma e suave, passa facilmente despercebida se não estivermos prestando atenção. O Senhor ressurreto foi até Emaús ao lado de dois homens que estavam tão perplexos com os eventos da crucificação e ressurreição que não se deram conta de que era o próprio Senhor que caminhava em sua companhia.
Anos atrás, participei de um grupo formado por pessoas de diferentes crenças para cantar "O Messias", de Handel. Apesar das diferenças entre as religiões, todos estávamos cantando a respeito do mesmo Messias, nosso próprio Salvador. Já havia cantado esse oratório muitas vezes, mas durante uma apresentação particular, o Espírito me disse que eu não estava cantando notas somente, mas sim estava cantando meu testemunho: "Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si". (Isaías 53:4) Soube com todas as forças do coração que Ele tinha feito isso por mim. Por um momento, as outras 300 vozes eram como sussussos e eu senti como se estivesse sozinha diante do Senhor. Senti Seu amor e a confirmação de que Ele havia tomado as enfermidades e dores do meu coração adolescente e que, se eu fosse obediente, Ele continuaria a caminhar comigo pelo resto da vida. Essa sensação de bênção, conforto e completo amor do Salvador por mim é algo que não tem preço.
Assim que compreendermos o que significa lugares santos,saberemosonde devemos estar.
Pode ser que custe o sacrifício de nosso gosto pelas coisas do mundo, ou de nossa popularidade. Pode requerer humildade e perdão ou um arrependimento completo. Mas exige "mãos limpas e pureza de coração". (Salmos 24:4) Façam todo o possível para poder permanecer em lugares santos e não ser movidas, para defender a verdade e a retidão, independentemente da fascinação superficial e das maldades e desígnios existentes no coração de homens conspiradores (D&C 89:4) e na mídia. Eis as palavras do Presidente Hinckley: "Aperfeiçoem-se e deixem a nobreza do bom caráter brilhar através de sua vida". ("Uma Época de Novos Inícios",A Liahona, julho de 2001, p. 88.) Queridas moças, convidem o Senhor para caminhar a seu lado. Deixem que Ele acompanhe vocês durante a vida toda, todos os dias, para que vocês retornem para o lar que todas desejam, o lugar mais santo de todos.

Encerro com um hino que expressa minha oração por vocês e por mim:
"Mais vontade dá-me Mais força em Jesus, Mais autodomínio, Mais paz nessa cruz; Mais rica esperança, Mais obras aqui, Mais ânsia do céu, Mais vida em Ti."
("Mais Vontade Dá-Me",Hinos, nº 75)
Em nome de Jesus Cristo. Amém.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

VESTIDOS NO PADRÃO!

Perfeito para Domingo








Lindinho apenas tomar cuidado com o decote.
 
 
TODA JOVEM SUD, DEVE TER EM MENTE AO COMPRAR OU MANDAR COSTURAR UM VESTIDO, QUE DEVE VESTIR-SE E PORTAR-SE COMO UMA FILHA DE DEUS. LEMBRAR-SE QUE SEU CORPO É UM TEMPLO E QUE O ESPÍRITO SANTO NÃO HABITA EM TEMPLOS IMPUROS.
 
VEJA MAIS MODELOS NO SITE:  ORGANIZAÇÃO MOÇAS SUD

Lendas, Folclore, e Mitos Mórmons - Não Divulguem Histórias Sem Fontes Confiáveis

Lendas, Folclore, e Mitos Mórmons - Não Divulguem Histórias Sem Fontes Confiáveis

domingo, 6 de janeiro de 2013

O Plano de Salvação!

Nossa Vida Eterna

Muitos de nós passamos a vida procurando algo a que se apegar, algo que irá durar. Procuramos meios de evitar o envelhecimento ou de nos tornarmos famosos ou ricos. Mas acabamos por perceber que a vida mortal é temporária. Os amigos e membros da família envelhecem e morrem, os famosos são logo esquecidos e a riqueza é gasta tão rapidamente quanto é ganha.
Nossa esperança e felicidade repousam no conhecimento de quem somos, de onde viemos e para onde vamos. Somos seres eternos, filhos espirituais de um Deus eterno. Nossa vida pode ser comparada a uma peça de três atos: vida pré-mortal (antes de virmos à Terra), vida mortal (nossa vida na Terra) e vida pós-mortalidade (onde vamos após a morte). Deus tem um plano para nossa vida desde o início do primeiro ato — um plano que, se seguido, fornece consolo e orientação agora, bem como salvação e felicidade eterna em nossa vida pós-mortalidade.
Entender o que vem a seguir pode nos ajudar a viver uma vida mais feliz agora e na eternidade.
Ele é o Pai de nosso espírito. Fomos criados à imagem Dele. Temos natureza e destino divinos.
Antes de nascer, vivíamos com Deus, o Pai de nosso espírito. Todas as pessoas na Terra são literalmente irmãos e irmãs na família de Deus.
Nossa vida na Terra tem propósito. Vir à Terra faz parte do plano de Deus para nós a fim de ganharmos um corpo físico e escolhermos entre o bem e o mal.
Nosso Pai Celestial enviou Seu Filho, Jesus Cristo, para ser nosso Salvador e mostrar-nos a maneira de viver de acordo com o plano de Deus.
Seguir o plano de Deus para nós é a maneira mais segura de encontrar felicidade e suportar os desafios da vida.
Nossa vida não termina quando morremos. Nossa vida futura é determinada pela maneira como vivemos agora.